Krzysztof Penderecki

Um compositor americano (por mais que eu tente, a minha já provecta idade não me deixa lembrar o nome dele :-)) me disse certo dia: “esteja o mais auditivamente receptivo possível na primeira vez que escutar uma música. Esta será uma oportunidade única”. Parei pra pensar no que ele efetivamente queria me dizer e lembrei-me da primeira vez que ouvi três músicas…

Seikilos já sabia das coisas…

A relação texto-música é algo que, de uma forma ou de outra, sempre me acompanhou desde quando nem me dava conta que a música seria o fio condutor de minha vida. Houve época em que eu era (e ainda sou) fã de gente como Chico Buarque de Holanda e Renato Russo e não dava a mínima pro texto de suas canções (já me redimi, felizmente). Tirando o óbvio lado negativo e alienado que essa minha condição tinha, ela também me protegeu de ter de assimilar coisas como “japonês em braile” e “baby é magrelinha”…